Pagus Arquitetura

O primeiro encontro de André Bihuna D’Oliveira e Mariana Steiner Gusmão aconteceu em um curso de marcenaria. Unidos por múltiplas afinidades compartilhadas, os dois começaram a namorar e, em 2017, decidiram se tornar sócios. “Tínhamos as mesmas ideias e intenções de abordagem da arquitetura. Por isso, não hesitamos em logo formalizar e construir o escritório juntos.” André tem formação em Arquitetura em Urbanismo pela Universidade Positivo e Mariana fez a sua graduação na Universidade Federal do Paraná, com intercâmbio na Kingston University, no Reino Unido. Recentemente, Mariana também recebeu o título de mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual de Londrina. No dia a dia do escritório, ela fica à frente das etapas iniciais do projeto, coordenação, atendimento ao cliente, enquanto ele assume as fases de representação, detalhamento, acompanhamento de obra. Segundo os sócios, a atuação do escritório se caracteriza pela versatilidade, trabalhando com diferentes escalas, escopos e contextos. “A nossa linguagem parte de uma interpretação sensível da vida contemporânea, com respeito às pessoas e ao meio ambiente, conciliando o uso de ferramentas projetuais tradicionais e inovadoras.” André e Mariana acreditam que comunicação e transparência são fatores essenciais para o sucesso de cada trabalho. “Os projetos se desenvolvem a partir de tomadas de decisões tanto nossas, como técnicos, quanto dos clientes, que fazem parte da equipe.” Nessa trajetória de cinco anos, um dos destaques do escritório foi a proposta criada para o Parque da Cidade do Belém do Pará, que recebeu primeiro lugar no prêmio do Instituto de Arquitetos do Brasil de Urbanismo - Região Norte e menção honrosa em nível nacional. O projeto também foi indicado como finalista do prêmio internacional World Landscape Award 2022 na categoria CONCEPT-DESIGN.