Equilíbrio expressivo, por Marcos Sônego Arquitetura

Em 720 metros quadrados, o escritório Marcos Sônego Arquitetura aposta na combinação de materiais, em um curadoria assertiva de peças de mobiliário e na relação do morador com a natureza, assim como sua vida social.

Há reconhecimentos que marcam a trajetória de profissionais de destaque. Ser indicado é um deles. Afinal, é a constatação de que há confiança, qualidade e identificação com o trabalho feito. Foi assim que os arquitetos Marcos Sônego, Brunna Canto e Tiago Colombo, do Marcos Sônego Arquitetura, chegaram ao morador desta residência moderna em Criciúma: um jovem médico, solteiro, que adora estar em contato com a natureza e receber os amigos. 

Em um período de dois anos, o escritório desenvolveu projeto e obra da Casa Elefante, em padrão térreo, sem degraus, cujo brutalismo modernista está materializado em cada traço, a começar pela fachada, em concreto aparente. O nome é inspirado no grafite que dá boas-vindas a quem chega ao endereço. O layout integrado é outro reflexo do viés moderno da composição: em consonância com os desejos expressos na contemporaneidade, como conexão com o entorno e entre convidados, há uma ligação fluida entre as áreas internas e externas.

Peças de design assinado são elementos-chave da composição, cuja aposta em uma paleta de tons sóbrios, como cinza, preto e amadeirado, garantiu aos cenários uma elegância plena. Essa combinação de materiais e cores frias e quentes é um dos exemplos de como a criação foi pautada no equilíbrio.

Foto: Kacio Lira

Do living, é possível contemplar toda mata nativa presente no fundo do terreno, como um quadro vivo formado pela vegetação expressiva do entorno.

O revestimento do forro em Cumaru se prolonga verticalmente, cobrindo as paredes paralelas de fundo do home e jantar formando uma grande caixa de madeira. Além da questão estética que agrega valor ao projeto, principalmente devido ao rico contraste entre tons amadeirados e concreto, a estrutura atua como um ótimo recurso para isolamento acústico. No jantar, o protagonismo fica a cargo das cadeiras de cabeceira Easy, de Jader Almeida.

Pontos-chave 

• Home, living e jantar são plenamente integrados. Ao fundo, a cozinha também participa dos espaços sociais da casa podendo ou não ser exposta através de painéis de correr. 

• “O forro em madeira Cumaru aquece o ambiente proporcionando conforto e acolhimento no coração da casa”, conta o trio. 

• No cenário, o destaque fica por conta da poltrona Cacau, assinada pela designer Roberta Banqueri, e do sofá, Ernesto da Natuzzi.

A modernidade não está refletida apenas na estética do projeto: ela aparece, também, na inovação dos elementos eleitos para a proposta. A cozinha superequipada, por exemplo, conta com uma ilha de quatro metros e meio. “É perfeita para receber e elaborar cardápios diversos. Uma área gourmet faz parte do mesmo espaço, otimizando as funções”, contam os arquitetos.

Foto: Kacio Lira

A casa em formato de U abraça o pátio central, onde se localiza o deck e a longa piscina. Para valorizar a conexão do morador com o ar livre, há uma composição que convida à permanência no espaço, como na varanda generosa — são aproximadamente 13 metros de extensão que abrigam estar e mesa redonda para almoço de domingo à beira da piscina. “Os ambientes convergem e participam desse pátio, instigando sempre a um mergulho relaxante”.

“Um conforto minimalista foi a premissa para a suíte principal”, contam Marcos, Brunna e Tiago. Tons de cinza, detalhes em preto e madeira compõem o espaço de forma neutra e pura. Aqui, a luz natural é abundante e as grandes esquadrias permitem que o verde no entorno do terreno adentre o quarto com maestria.

A banheira de imersão, junto ao jardim, é o elemento central da suíte máster. No jardim, a Ficus Lyrata permite o banho seja um momento relaxante. Madeira, verde e pedra escura tecem uma atmosfera íntima e convidativa. “O closet inserido logo na entrada do quarto possui uma ilha generosa com grandes gaveteiros, dando boas-vindas à suíte principal”, explica o trio. Espaço cama, closet e sala de banho podem ser totalmente integrados com portas de correr. No cenário, a iluminação difusa no closet é obtida através de tela tensionada.

Destacando

Foto: Kacio Lira

1. O brutalismo do projeto arquitetônico confere ao cenário uma atemporalidade marcante, remetendo ao que há de mais expressivo no modernismo brasileiro.

2. Logo no hall de entrada, para dar boas-vindas ao morador e seus convidados, uma arte em grafite presenteia o cenário de concreto, madeira e pedra com a ilustração de elefante, que tem, entre as suas simbologias, sabedoria, amizade e prosperidade. “A criação de Ricardo Herock é o ponto alto da circulação, se contrapondo com o Ipê no vazio central que proporciona um banho de luz natural no interior da casa”, revelam os profissionais.

3 e 4. No subsolo da residência, um espaço exclusivo para receber amigos. Festa, cinema e conversas rolam soltos no ambiente com adega, home theater, bancada e mesa de jogos. No cenário, o destaque vai para o elemento cimentício projetado pelo arquiteto Marcos Sônego para apoio de garrafas de vinho.

As criações e edições realizadas pela Supernova Editora
se enquadram na Lei nº 9.610/98 (Lei sobre direitos autorais),
portanto, possuem proteção contra plágios e cópias.
Assim é vedado ao terceiro a reprodução de obra sem prévia autorização,
sendo que a sua utilização sem a concessão enseja reparação civil.