Em nova atmosfera, por Valliatti & Tomasi Patrão

O desejo era o de um lugar com novos ares, diferenciado e oposto ao que os moradores exploravam antes. Essa é a premissa que embala este projeto surpreendente, que entrega composições atraentes e sofisticadas, no melhor estilo contemporâneo e monocromático.

Há momentos na vida em que é preciso virar a página e dar boas-vindas para o novo. E arquitetura é, sem dúvidas, o caminho ideal para que os novos rumos possam ser iniciados e comemorados. Um novo lar, onde o diferente toma conta e dá as caras em cada escolha. E é nisso que Sérgio Valliatti Jr. e Luciana Patrão Valliatti apostaram nesta criação de sucesso que brilha os olhos de qualquer amante do viver bem.

Na proposta sem espaço para exageros e modismos, os arquitetos entregam um imóvel totalmente novo, de atmosfera contemporânea e monocromática, elegante e atemporal. Com amplitude espacial, o apartamento projetado em uma das áreas mais nobres de Curitiba, no bairro Batel, explora combinações de cores, revestimentos, texturas e desenhos. Coube ao escritório total intervenção nos 500 metros quadrados de espaço, mudança de layout interno, repaginação dos revestimentos e ambientações.

O projeto foi desenvolvido com a busca por qualidade de vida dos moradores em foco, tanto na proposta funcional com layout, ergonomia, fluxos e qualidade dos materiais, quanto na proposta estética alcançada na atmosfera leve, mobiliário elegante, atual e sofisticado.

Além disso, o encanto e a essência do novo apartamento também são garantidos por uma das paixões que o casal fez questão de manter: um verdadeiro arsenal de obras de arte que foram aproveitadas para arrematar a composição dos ambientes.

Foto: Celso Pilati

Seguindo a composição, o living está posicionado com TV camuflada em uma grande parede em mármore Gris Armani, escura, que mimetiza o aparelho e cria um ponto focal na profundidade dos ambientes. Destaque para o tapete em lã da Botteh e o sofá em pluma da Artefacto. O teto recebe branco no centro e uma bandeja iluminada e contínua em cinza gelo, criando uma iluminação contínua e difusa marcando o pano de vidro.

Integrado e fluido, o living recebeu uma base monocromática e contemporânea, neste ambiente envidraçado e multifuncional. O destaque é a existência de uma grande abertura em vidro com 10 metros que abre do piso ao teto, criando uma grande integração visual da área interna com a área externa arborizada. A composição de linhas retas e atuais aposta no conforto com revestimentos em linho, mesa em aço inox e mármore branco e tapete em seda verde.

Na sala de jantar, o destaque é a marcenaria, com simetria em painéis ocultos que se abrem quando necessário e abrigam o louceiro e prataria da casa. O fundo espelhado com sobreposição de aparador Artefacto e tela do artista Sérgio Ferro amplia indiretamente o espaço criando a ideia de continuidade, rebatendo lustre e espaço. A mesa em mármore Piguês compõe com as cadeiras em aço carbono e linho. Elemento protagonista do luminotécnico, o lustre em cristal arremata a composição.

Pontos-chave

• A área gourmet segue a proposta contemporânea onde o destaque é a composição com dois tons de cinza, repetindo os painéis ocultos da sala de jantar e a marcenaria fixa.
• Detalhe para os revestimentos Neolith cinza nas superfícies de trabalho em harmonia com o mármore Gris Armani do rodopia e molduras.
• O bar, com desenho do arquiteto e revestido em couro, abriga as bebidas e cristais e pode ser utilizado aberto com portas retráteis ou fechado.
• A churrasqueira fica camuflada num painel de aço inox, da Bunese Metalúrgica.

Foto: Celso Pilati

A proposta central para o espaço gourmet integrado era justamente a de ser diferente da cozinha projetada para o apartamento. Os moradores queriam uma outra cara, mas que pudesse seguir o estilo contemporâneo em mesmas tonalidades. A churrasqueira fica camuflada num painel de aço inox. Também compõem o ambiente tamponamentos, poltronas e peças de iluminação assertivas.

Já a proposta da copa e cozinha segue o conceito contemporâneo com atmosfera monocromática e atual, armários em duas texturas cinzas: no contraste fosco e polido. Todo o tamponamento em Neolith da Alicante, no acabamento concreto, sugere uma continuidade do piso, integrando os materiais e destacando a composição. Ainda na cozinha, a coifa oculta potencializa a proposta minimalista e contemporânea.

Na suíte do casal, destaque para o painel da cabeceira estofada e alta, que delimita a área e cria a sensação de conforto, abraçando a composição do quarto. Mesas laterais e uma segunda cabeceira em couro complementam a sobreposição. O tapete em lã e o revestimento em madeira acinzentada no piso e na parede também complementam o mix. A tela da artista Adriana Brzezinska, o abajour em cristal e a marcenaria são evidenciados pelo enriquecedor projeto luminotécnico.

Uma sala de banho dupla multifuncional foi composta por pia, ducha e vasos individuais. A aposta foi em um contraste entre piso e parede em porcelanato escuro e o mármore Branco Piguês. Um dos núcleos traz o detalhe da banheira de imersão, criando um diálogo entre os dois setores. Um pano de vidro integra visualmente o espaço com o entorno, enquanto a persiana garante a privacidade. Já os chuveiros de teto simétricos arrematam o cenário.

Detalhando

1. O atrativo bar foi criado a partir de um estilo que dá continuidade à proposta da edificação. Com design assinado pelo arquiteto, o item ganhou revestimento em couro, em uma composição funcional e versátil, já que as portas retráteis dão aos moradores a possibilidade de escolher pelo uso aberto ou fechado. Pensado para abrigar as bebidas preferidas do casal e seus cristais, o bar assume função importante neste espaço do apartamento, apresentando-se como mais um elemento atraente na nova moradia.

2. As tonalidades em cinza predominam quase que em todos os ambientes, dando continuidade à paleta neutra escolhida para dar norte à proposta central: uma composição sofisticada, com escolhas elegantes, sem modismos e sem exageros, onde, quase sempre, o menos é mais.

As criações e edições realizadas pela Supernova Editora
se enquadram na Lei nº 9.610/98 (Lei sobre direitos autorais),
portanto, possuem proteção contra plágios e cópias.
Assim é vedado ao terceiro a reprodução de obra sem prévia autorização,
sendo que a sua utilização sem a concessão enseja reparação civil.