Brasilidade colorida, por Guilherme Garcia

Cores, texturas e naturalidade são a tríade que compõe a identidade visual da sala planejada pelo Studio Guilherme Garcia. A mistura de tons suaves aliada ao som da beira-mar cria uma atmosfera confortável a todos os sentidos.

Foto: Fabio Severo

Por si só, o apartamento já se bastava. Amplo e com uma ótima localização, ainda tinha o privilégio de estar à beira-mar. Porém, comprovando a importância de um bom projeto de interiores, o Studio Guilherme Garcia transformou o que era apenas uma sala em uma explosão de personalidade. Após uma conversa com os proprietários, foi decidido que o objetivo seria trazer multifuncionalidade ao cômodo e, no final de 2019, a execução do projeto teve início. 

Foto: Fabio Severo

Ao longo do processo de construção, as ideias para o novo ambiente foram se metamorfoseando. Tendo em vista a situação da quarentena, que começou a partir de março de 2020, e a necessidade de permanência em casa, a família foi percebendo mais e mais necessidades. “Foi uma experiência fora do comum, mas o trabalho em conjunto fez com que o projeto chegasse nesse resultado”, conta Guilherme sobre o desafio.

Ambicionando entregar um lar dinâmico e versátil, foi proposto alterar o layout arquitetônico original para um mais fluido e personalizado. Ainda seguindo nessa ideia, o Studio decidiu por criar uma linha de peças exclusiva para tal projeto. Batizada de “Cube Holidays”, a coleção foi toda fabricada a partir de sobras de mármore da indústria. Como exemplares, temos a Coffee Table Holidays e a Chaise Holidays, as quais ajudam a criar um ambiente elegante e diferenciado na área social.

Em um ambiente colorido, a cor branca foi utilizada com inteligência. Ideal na criação de um décor contrastante, a tonalidade traz um forte impacto à paleta escolhida pelo profissional. Esta mesma seleção de cores pode ser observada na bancada de granilite da cozinha, que já fazia parte do projeto original do apartamento e foi preservada na renovação.

Inspirando-se na expressão “mix and match”, o escritório trabalhou diversas tramas e texturas naturais sem perder o fio da meada. O resultado é um conceito de brasilidade bem feito e conceitual, com peças de design brasileiro escolhidas a dedo. Como exemplo, as mesas de aproximação assinadas por Jader Almeida, o banco Mocho de Sérgio Rodrigues e a poltrona Bella Donna, planejada por Giácomo Tomazzi.

As criações e edições realizadas pela Supernova Editora
se enquadram na Lei nº 9.610/98 (Lei sobre direitos autorais),
portanto, possuem proteção contra plágios e cópias.
Assim é vedado ao terceiro a reprodução de obra sem prévia autorização,
sendo que a sua utilização sem a concessão enseja reparação civil.