Espaço gastronômico ganha identidade única e atemporal

Arquiteto transforma antiga residência em restaurante, apostando em elementos rústicos.

espaco_comercial

Neste projeto, o arquiteto buscou inspiração na Itália, porém com um novo olhar, para sair do comum. Foto: Evandro Rocha / Divulgação

Com aproximadamente 250 metros quadrados, o restaurante L’osteria é mais um dos projetos assinado pela Piloni Arquitetura localizado em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Por se tratar de um restaurante de cozinha italiana, o delicioso clima da Toscana, na Itália, foi o ponto de partida para o arquiteto Lisandro Piloni criar um ambiente aconchegante para o deleite dos olhos e do paladar.

Logo na entrada, portas quadriculadas que remetem as esquadrias da região italiana. O mesmo para a fachada, que é um dos elementos mais autênticos que o arquiteto buscou em referências. Esse tipo de aparência com portas em arco, pedras no piso, as floreiras em cima, a famosa fonte é muito comum no local.

O arquiteto buscou inspiração na Itália, porém com um novo olhar, para sair do comum, como é o caso do uso de toalhas xadrez e tetos repletos de objetos suspensos. O piso em vinílico merece destaque, possui padrão de cor e acabamento perfeito, o que não deixa nada a desejar para um piso de madeira natural, que exige muito cuidado e manutenção.

Mistura de muitos elementos rústicos e quentes, como pedra, tijolo, acabamentos mais desgastados nas paredes, pátina nas portas e nos móveis. Porém tudo com um toque, um “Q” a mais de refinamento que o clima da região oferece. Todas as paredes foram pintadas com caiação natural e depois receberam um verniz pra não agredir os usuários quando se encostassem às paredes – algo característico desse tipo de pintura. O tom foi adquirido depois de vários testes misturando, pigmentos marrom e vermelho, para no fim chegar a um tom de uva bem escuro. O piso do pátio lateral é de cimento queimado.

Como o restaurante também funciona durante o almoço, surgiu a ideia de criar uma estrutura metálica com cobertura de vidro translúcida nesse trecho, o que da um visual interessante, já com a premissa de valorizar a iluminação natural e incluir uma árvore dentro do restaurante. Foi aí que o arquiteto decidiu projetar um banco de design arrojado com um espaço central para incluir uma charmosa Oliveira. Por fim, não poderia faltar o espaço dedicado aos vinhos. Piloni usou o nicho abaixo da escada pra recriar uma adega, o que trouxe um excelente aproveitamento do espaço e aliou a estética do restaurante.

Fotos: Evandro Rocha / Divulgação